Biografia Telma de Souza

A vida e as realizações de Telma são a comprovação de sua capacidade e coerência. Fundadora do Partido dos Trabalhadores (PT) com Lula, desde o início de sua caminhada política, ela está ao lado da população e dos trabalhadores. Professora e advogada, mestre em Saúde Coletiva, tendo cursado pós-graduação em Psicologia da Educação na PUC e feito extensão universitária na Alemanha e Inglaterra, Telma participou do movimento pela Anistia e das lutas dos educadores no Estado de São Paulo, pela Apeoesp. Na Prefeitura, ficou ao lado dos trabalhadores portuários, quando cerca de 5 mil deles foram demitidos pelo Governo Federal à época, até que os postos fossem devolvidos.

E as ações não param por aí. Telma governou para toda a cidade. Criou as policlínicas, promoveu um sistema de ensino de qualidade e de valorização do funcionalismo, deu início à relação entre o porto e o município e a recuperação do Centro Velho, assim como a retomada da balneabilidade das praias e a implantação dos programas de Saúde Mental e de combate à Aids e outras drogas, todos referências internacionais. Seu governo foi tão bem-avaliado, que, ao sair da Prefeitura, Telma obteve 97% de aprovação popular, sendo 85% de “Ótimo” e “Bom”, conferidos pelo Ibope e pelo Datafolha.

Mãe de Walter e Wagner, Telma é filha dos ex-vereadores de Santos João Inácio de Souza (o Joãozinho do Instituto) e Hilda Augusto de Souza. Aliás, ela vive até hoje na casa pelos pais, no bairro do Embaré.

O comprometimento com a sua cidade e a lealdade para com a população são as maiores heranças deixadas pelos pais de Telma. Seus valores morais e éticos estão presentes a cada mandato, desde 1982, quando foi eleita pela primeira vez vereadora. Em 1986, Telma foi eleita deputada estadual, naquela que foi sua primeira passagem na Assembleia Legislativa de São Paulo. O reconhecimento de seu trabalho a levou a ser eleita a primeira prefeita mulher de Santos, em 1989. Ao final de seu mandato, em 1992, Telma ajudou a eleger seu sucessor, o médico sanitarista David Capistrano, que a ajudou no combate à Aids e na montagem da estrutura de Saúde descentralizada que até hoje serve como base para municípios de todo o Brasil. Em 1994, Telma foi eleita deputada federal, sendo reeleita duas vezes, em 1998 e 2002. Em 2008, Telma optou por se reaproximar de sua principal base eleitoral e se elegeu (pela segunda vez) a vereadora mais votada da história de Santos e, proporcionalmente, do País: foram 20.631 votos, o equivalente a 8,47% do eleitorado santista.

Em março de 2011, Telma retornou à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Como deputada estadual, preside a Comissão de Saúde do Legislativo Paulista e é, ainda, Procuradora Especial da Mulher em São Paulo. Seu mandato tem como foco de atuação a Saúde, Educação, Mobilidade Urbana, Cultura e Proteção Social, entre outras áreas.