Propostas

SAÚDE

A SAÚDE COM A FORÇA DE TELMA
Quando o assunto é Saúde, Telma de Souza é uma das principais referências. A sua dedicação pela melhoria da eficiência nos atendimentos públicos é confirmada pela atuação como deputada estadual, sendo a presidenta da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo, pelas realizações pioneiras de seu governo em Santos, com a criação de um inédito sistema de saúde replicado em diversas cidades do Brasil, ou, ainda, pelas ações como deputada federal, promovendo programas que ajudam a salvar milhares de vidas. Além disso, Telma é considerada uma das parlamentares com maior atuação em benefício dos hospitais regionais filantrópicos e públicos, por ter indicado cerca de R$ 4,5 milhões em emendas parlamentares para unidades da Baixada Santista e do Vale do Ribeira, nos últimos quatro anos.

TRABALHO PIONEIRO DE TELMA É REFERÊNCIA
Telma tem em sua trajetória uma lista muito relevante de serviços prestados à Saúde, especialmente na Baixada Santista e, em Santos, onde foi prefeita. Em seu governo, foi idealizada e criada a rede de policlínicas, espaços para atendimentos das especialidades Cardiologia, Clínica Geral, Pediatria e Gineco obstetrícia, diminuindo a sobrecarga sobre os prontos-socorros. Já os pacientes com enfermidades mais complexas eram direcionadas ao NIS – Núcleo Integrado de Saúde, que oferecia serviços especializados, como tratamentos de oncologia e oftalmologia, entre outros. Ela também esteve à frente do governo que realizou a criação do PID e PAD – respectivamente programas de internação e de atendimento domiciliar. Ainda foi neste período que a ocorreu a primeira experiência do Sistema Único de Saúde (SUS).
O trabalho de Telma também virou símbolo internacional no combate à Aids. Para enfrentar à doença, foi preciso implantar o Craids, Centro de Referência em Aids, a distribuição de seringas e camisinhas, do remédio AZT e de coquetéis, além de campanhas de conscientização à prevenção. Ela também liderou a reforma psiquiátrica, adotada em diversos países do mundo. Para isso, Telma fechou o antigo manicômio Anchieta, que dava choques elétricos e submetia pacientes a maus tratos, e formou uma equipe que iniciou a ressocialização dos internos, especialmente através da arte, resultando no projeto TamTam, que se tornou um dos mais reconhecidos programas de Saúde Mental.
 
O QUE A TELMA JÁ FEZ PELA SAÚDE?
- Telma palestrou na ONU em Nova York (EUA), Moscou (Rússia), Istambul (Turquia), Bancoc (Tailândia) e Maputo (Moçambique) e propôs que os países do mundo promovessem o programa de combate à Aids que foi feito em Santos;
- Em Brasília, Telma coordenou a Frente Nacional em HIV, Aids e Hepatites;
- Lutou pela quebra da patente de remédios contra a aids;
- Telma é autora do projeto de lei instituindo o Programa Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer de Pele;
- Como deputada federal, Telma foi autora do projeto que originou o programa de Saúde do Homem e o combate ao câncer de próstata do Ministério da Saúde;
- Projeto de Telma garantiu distribuição de protetores solar a trabalhadores expostos à radiação do sol e possibilitou subsídio do governo para a distribuição em farmácias populares;
- Telma convenceu o Governo Federal a implantar unidades do Samu na Baixada Santista. A primeira foi em Peruíbe;
- Telma intercede por funcionários do Hospital Regional do Vale do Ribeira;
- Destinação de ambulâncias para Itariri, Registro
- Implantação da UBS Rio da Praia, Bertioga
- Reforma do PS de Cananeia
- Construção do Centro de Diagnóstico e Tratamento de Pessoas Portadoras de Hepatite C
- Reforma em UBS de Diadema;
- Construção e Aquisição de equipamentos para a UTI Neo Natal no Hospital Santo Amaro, em Guarujá
- Construção e Aquisição de equipamentos da UTI Neo Natal da Santa Casa de Praia Grande;
- Recursos para Reforma, ampliação e equipamentos para Hospital e Maternidade municipal Silvério Fontes
- Aquisição de Equipamentos para serviço de Tocoginecologia / Saúde da Mulher para a Santa Casa de Santos
- Recursos para conclusão da nova UTI adulta da Santa Casa de Santos;
- Implantação de UBS no Sá Catarina de Moraes, em São Vicente;
- Ampliação do Serviço de Radiografia e instalação de elevadores no Hospital Municipal de Bertioga;
- Construção de Unidade Básica de Saúde no bairro Papa João Paulo II em Cubatão
- Aparelhamento do Banco de Sangue do Hospital Santo Amaro em Guarujá
- mplantação de Centro de Diagnóstico e Tratamento oncológico feminino de Santos
- Reforma da Maternidade da Santa Casa de Santos
- Telma avaliza R$ 7,2 milhões do Ministério da Saúde para a Baixada Santista;
- Luta pela reabertura da UTI infantil do Guilherme Álvaro;
- Telma luta contra fechamento do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC/USP), o Centrinho, de Bauru;
- Telma arrecada R$ 1 milhão para hospital de Barretos;
- Telma consegue retomar Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS) da Baixada Santista;
 
PROPOSTAS DE TELMA
- Lutar para ampliar a participação do Governo do Estado no custeio dos atendimentos realizados na rede pública;
- Propor a revisão da tabela SUS, com o cuidado de não onerar os municípios, que já contribuem com uma parte e estão sobrecarregados;
- Fiscalizar os contratos e convênios do Governo do Estado para os atendimentos de Saúde, buscando mais transparência e melhor uso dos recursos públicos aplicados;
- Cobrar que o Governo do Estado pague sua parte no custeio dos serviços do Samu;
- Apresentar e apoiar leis para a ampliação da rede de atendimento;
- Buscar diálogo entre o Governo do Estado e os municípios para uma redivisão dos valores empenhados no custeio das UPAs – Unidades de Pronto Atendimento;
- Promover um raio-x das maternidades no Estado de São Paulo;
- Propor emendas e leis para que cada região metropolitana e ou região administrativa paulista tenha um hospital com UTI Neonatal e UTI Infantil;
- Propor emendas e leis para que cada região metropolitana e ou região administrativa paulista tenha um hospital referência em especialidades;
- Obrigar que o Governo do Estado cumpra o acordo com servidores da Saúde para a revisão de carreira e salários, assim como o Prêmio de Incentivo;
- Fiscalizar o cumprimento da data-base dos servidores da Saúde, que não é cumprida desde 2007 pelo Governo do Estado;
- Dar força ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor – IAMSPE, apoiando uma gestão democrática, com participação dos funcionários no Conselho Gestor, e com o repasse dos 2% ao órgão pelo Governo do Estado, o que não é cumprido;
- Criar um hospital do IAMSPE em cada região do Estado;
- Triplicar a capacidade do Hospital do Servidor, que permanece a mesma desde a sua fundação, há 60 anos;
- Fortalecimento das Santas Casas, com a destinação de mais recursos e ampliação de mais recursos para aparelhamento e atendimento regionalizado;
- Propor ao Governo do Estado a abertura de novos cursos de Medicina nas universidades paulistas;
- Atingir a meta de 4 médicos por mil habitantes em cada região metropolitana, dentro de quatro anos;
- Implementar mecanismos de controle social e fiscalização nas atividades das OSs – Organizações Sociais, entidades privadas que, em geral, assumem a execução dos serviços públicos.